A ShanghaiRanking Consultancy acaba de publicar os resultados do “ShanghaiRanking’s Global Ranking of Academic Subjects” (GRAS), na sequência da recolha e avaliação de dados de mais de 4000 universidades do mundo em áreas específicas de ensino e investigação. Criado em 2009, este ranking começou por avaliar cinco áreas académicas específicas. Com o reconhecimento da importância dos rankings específicos, a atual edição (2017) estendeu essa avaliação a 52 áreas.

Para a classificação nestes rankings, as instituições são avaliadas num conjunto de indicadores, como o número de artigos científicos publicados numa das áreas específicas e num período mais recente de cinco anos, o seu impacto nessa área científica ou o nível de colaboração internacional das publicações.
 
Na área da Engenharia, a Universidade do Minho atingiu as suas classificações mais elevadas nos temas de Engenharia Biomédica, Engenharia Civil e Ciência e Tecnologia Alimentar (Top 100 mundial). A Biotecnologia surge no Top 200. No Top 300 marcam presença a Engenharia Mecânica (inclui Engenharia de Produção) e a Engenharia Química. Finalmente, no Top 400 mundial surge a referência à Engenharia e Ciências da Computação e também às Ciências e Engenharia de Materiais.
 
Nas Ciências Sociais destacam-se a Economia e a Psicologia, ambas no Top 300 mundial. Há também destaque para as posições da UMinho na área das Ciências Naturais, com a Física no Top 400 e a Química no Top 500 mundial. Finalmente, nas Ciências Médicas surge a referência ao tema da Saúde Pública, incluído no Top 500.
 
É a primeira vez que a UMinho surge com este reconhecimento mundial na avaliação de áreas específicas do conhecimento e é referenciada em quatro das cinco grandes áreas avaliadas pelo Ranking de Shanghai – um posicionamento que traduz inequivocamente a valoração da produção científica e dos resultados da investigação da UMinho.​